A fachada solar

Dentre outras coisas, a arquitetura contemporânea provavelmente diminuirá a atual separação dos elementos arquitetônicos, que passarão a ser opções funcionais interligadas na mesma teia que será a edificação. Um exemplo é a pesquisa -encabeçada por arquitetos – em painéis fotovoltaicos incorporados às fachadas.


Um grupo de cientistas do Instituto Politécnico Rensselaer (RPI), nos EUA, desenvolveu um novo e mais eficiente modelo de captura de energia solar – desta vez, permitindo sua utilização ostensivamente em edificações. Através de um sistema de lentes, a luz solar é transformada em eletricidade, e o calor é convertido em água quente.

Trata-se, surpreendentemente, de um trabalho realizado por um grupo de arquitetos, que fundaram a empresa de pesquisa interdisciplinar Materialab, no Instituto Politécnico Rensselaer. O trabalho envolve também engenheiros mecânicos (os desenvolvedores do sistema, enfim) e estudantes de graduação, numa equipe que varia de dez a trinta integrantes ao longo do ano. Isso sem citar o físico de Harvard, Peter Stark, que está desenvolvendo as lentes Fresnel que concentram a luz solar.

O conjunto de lentes gira ao longo do dia, de forma a posicionarem-se perpendicularmente aos raios do sol, aumentando ainda mais sua eficiência. Eficiência, aliás, garantida pela utilização de um painel solar minúsculo desenvolvido no projeto, sobre o qual converge a iluminação captada. Trata-se de um modelo não baseado em silício, como os paineis atuais (e enormes), mas em arseneto de gálio, uma tecnologia desenvolvida pela NASA.

“Em um prédio, todos os sistemas são interdependentes”, explica Anna Dyson, fundadora do consórcio Materialab e diretora do projeto. “Ainda assim, são desenvolvidos separadamente. Em nossa cultura de pesquisa altamente especializada, visualizar a relação entre todas essas tecnologias é crucial, e é este o papel de um arquiteto”.

O resultado, que já está sendo chamado de “fachada solar”, é um sistema de manutenção simples e barata (uma vez que fica protegido por janelas de vidro) e que reduz eficientemente o consumo energético das edificações, sendo inclusive o retorno mais rápido que em comparação com os atuais sistemas de paineis solares.

O projeto é financiado pelo Departamento de Energia dos EUA, pela Autoridade Estatal de Desenvolvimento e Pesquisa em energia de NY, bem como pela Fundação pela Ciência, Tecnologia e Inovação do estado de NY.

Curiosos? Para conhecer a faculdade de arquitetura de Renssealer, cliquem aqui.

fontes: CASE, Rensselaer Research Review, Discoveries+Breakthroughs.

Anúncios

Sobre arquitetoGEEK
Só um cara inquieto por novas tecnologias e pesquisas relacionadas a arquitetura e engenharia.

2 Responses to A fachada solar

  1. Gostariamos de receber material técnico sobre o : “modelo de captura de energia solar – …… Através de um sistema de lentes..”
    e se já esta no mercado.
    Obrigada,
    Marta J Alencar

    • arquitetogeek says:

      Olá Marta! Que ótimo ver seu interesse… infelizmente esse é apenas um blog de divulgação de ideias, em grande parte construído através de “clipping”. Não tenho contato com os autores do projeto fachada solar, ao menos não mais do que os links que o próprio post disponibiliza – daí não possuir o material que você precisa. A ideia ainda é um protótipo em testes, é o que me parece. Grande abraço e continue a nos visitar!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s